Arquivo do mês: setembro 2009

Novo site de notícias

Da esquerda para a direita, em pé, Julio Gomes, que cuida da webdesign do site, Alessandro Maraca, diretor jurídico, Eduardo Schiavoni, editor-chefe, e Rafael Paes, também webdesigner. Sentado, Luiz Fernando Mathias, diretor-geral do Ribeirão Notícias.

Da esquerda para a direita, em pé, Julio Gomes, que cuida da webdesign do site, Alessandro Maraca, diretor jurídico, Eduardo Schiavoni, editor-chefe, e Rafael Paes, também webdesigner. Sentado, Luiz Fernando Mathias, diretor-geral do Ribeirão Notícias.

Galerinha do mal, é com grande prazer que anuncio – finalmente – que está definitivamente no ar, embora ainda em testes, o Ribeirão Notícias. Pensado para ser um site voltado para as notícias de Ribeirão, o portal ainda está levemente zoneado, mas a intenção é corrigir os problemas até o começo da próxima semana e depois investir em conteúdo.

Foi um projeto pensado durante pelo menos seis meses e que custou muitas noites debatendo o conceito que deveríamos seguir. Muita coisa ainda precisa mudar, mas estamos tentando. Vale a pena passar e dar uma conferida em www.ribeiraonoticias.com.br.

Anúncios

Nova temporada de House

O ator britânico Hugh Laurie, que interpreta House

O ator britânico Hugh Laurie, que interpreta House

Yes, carissímos colegas, depois das considerações filosóficas sobre as ondas de azar e má fase, podemos fechar o dia com uma resenha menos carrancuda. Depois de um longo e tenebroso inverno, estreou, na última semana, a sexta temporada de House, uma das séries de maior sucesso no mundo e, modéstia a parte, minha diversão preferida nos últimos anos.

Os primeiro episódio mostra um lado até então pouco explorado na série, que é o lado humano do médico interpretado por Hugh Lauire. Com severos problemas psicológicos apõs as mortes de Amber e Kutner, ele acaba internado em uma espécie de casa de recupração onde, além de se desintoxicar do Vicodin, tem que aprender a se relacionar de novo com pessoas.

Desnecessário resumir as aventuras de nosso herói. O que posso dizer é que o episódio foi bem interessante. As suas mais de duas horas praticamente voaram. Quem gosta da série não pode perder. Baixei pelo MegaUpload – não me prendam, please! – , mas a temporada estréia oficialmente no Universal Channel na próxima semana.

E atenção! Alguns fatos da vida de House, só pra descontrair.

Chuck Norris é o cara. Gregory House é o seu médico. House é tão foda que morreu no fim da primeira temporada, mas a morte, com medo, não teve peito para avisá-lo. Ele é o único cara que chama Deus pra uma competição, e vence! Se Deus resolve salvar alguém com uma doença desconhecida e terrível, faz um milagre. Para o House, é rotina médica! E, por fim… Todo mundo mente, mas só o House manipula todos que mentem!

E pra fechar o post com “chave de ouro” – adoro essa – vamos a uma lista bem pessoal com o que considero as dez melhores frases de Gregory House no seriado.

1 – Everybody lies! Todo mundo mente. É o carro chefe, o princípio que rege a vida de nosso herói. Nada mais verdadeiro. A variante que mais gosto é: “As pessoas mentem. Por vários motivos, mas sempre existe um motivo. A constante é que as pessoas mentem, a variável é o motivo“.

2 – Este pequeno texto foi dito pelo Dr. House, após a Dr. Cuddy obrigá-lo a ficar na clínica, para às pessoas que esperavam por uma consulta:

“Olá pessoas doentes e seus familiares. Para não perdemos tempo e evitarmos conversa-fiada chata, eu sou o doutor Gregory House, mas vocês podem me chamar de Greg. Eu sou um entediado diagnologista, com dupla especialidade em Infectologia e Nefrologia. Eu também sou o único médico dessa clínica que é obrigado a estar aqui. Mas não se preocupem, porque a maioria de vocês poderiam ser tratados por um macaco com um analgésico. Falando nisso, se me incomodarem muito, vocês poderão me ver tomando Vicodin (tira um frasco de remédio do bolso). Isso é meu, não é para vocês. E não, eu não tenho problemas de lidar com a dor, eu tenho problemas de dor. Mas quem sabe, talvez eu esteja muito doidão para dizer. Então, quem me quer?”

3 – “Mentiras são como as crianças: apesar de inconvenientes,o futuro depende delas” 

4 – ”Por que Deus ganha crédito quando alguma coisa boa acontece?”

5 – Eu já atingi a cota mensal de exames inúteis para idiotas teimosos”. Essa foi para um policial que o atormentou por meia temporada por conta da pouca cordialidade do nosso herói.

6 – Singelo diálogo entre Lisa Cuddy e House.

Cuddy: O que há de errado com a sua perna?
House: Primeiro me diga o que há de errado com os seus seios
.

7 – Uma freira fala para House: “A Irmã acredita em coisas que não são reais”
House responde: “Pensei que esse fosse uma exigência para sua atividade”

8 – “Leia menos… veja mais TV”

9 – “Como disse o filósofo Jagger uma vez: ‘Você não pode ter sempre aquilo que quer”

10 – “Não me abrace. Já andam falando por ai que somos gay”  – Para o companheiro de quarto, em sua despecida da casa de recuperação

Dias ruins

Meus caros, a verdade é que existe dias, e fases, ruins. Algumas duram mais, outras menos. Mas a realidade, nua e crua, é que, quando vive uma, nada – eu disse absolutamente nada – a não ser o acaso faz as coisas voltarem aos eixos. A solução, pois, é esperar, paciente, os caprichos da vida.

Fase ruim é perder uma mão de poker com AA. Pior, perder para um jogador sem competência que chamou sua aposta com um 7 4 porque achou que você estava blefando. E virou, no turn, A47. No turn, 4. E, no river, 7. Creiam, acontece. Acabou de acontecer, na verdade. É ver seu time ganhando até os 43 do gundo tempo, tomar o empate aos 44 e a virada aos 47. Pior que isso: é você ter apostado com seu cunhado mala uma caixa de Antarctica no resultado do jogo e ter ligado para cobrar alguns momentos antes do fim da partida, ou seja, segundos antes do gol de empate. Quem torce para o Botafogo, como este azarado escriba, sabe que acontece. 

É ser demitido depois de fazer tudo certo por conta de uma bendita contenção de despesa. Pior que isso, é ser demitido seguidas vezes, todas por motivos alheios ‘a sua competência. E olha que estou virando especialista nesse assunto. Acontece.

É ganhar um cruzeiro e não poder viajar porque, justo naquele maldito fim de semana, você e sua namorada precisam fazer o curso de padrinho do filho daquele cunhado mala. Pior: é você ver as passagens que seriam suas pousarem, serenas, no bolso de seu maior desafeto dentro da empresa.

Merda acontece, é um fato. Impossível lutar contra. Mas que dá um desânimo desgraçado, isso dá.

Mais mídias, menos asfalto, escolas, creches…

Investimento de R$ 7 mi em mídia: dinheiro dando em árvore

Investimento de R$ 7 mi em mídia: dinheiro dando em árvore

A notícia não é exatamente nova, mas parece uma piada de péssimo gosto. A Prefeitura de Ribeirão Preto, comandada pela demo Darcy Vera, vai gastar R$ 7 milhões na contratação de uma agência de publicidade. Isso sem contar, claro, com as verbas destinadas à veiculação da campanha e ao que a Prefeitura já paga para sua divisão de Comunicação Social.

O governo da prefeita Darcy Vera dá demonstração clara, a cada dia, das prioridades. Imagem é uma delas. Só nesse sentido a gastança de verba pública faz sentido. Pouco importa que as ruas da cidade pareçam quiejo suíço, ou que pessoas esperem dias por uma vaga no sistema de regulação municipal. O importante é aparecer bem na foto, ainda que a imagem tenha que ser levemente maquiada.

Darcy, que marketeira – para o bem e para o mal – de mão cheia, parece ter aprendido bem a lição ensinada por Welson Gasparini (PSDB). Para se reeleger, é preciso gastar com a mídia. Encher os bolsos da imprensa, por assim dizer. Vender ilusões e, com o farto dinheiro das burras municipais, comprar a complacência dos veículos. Coisa que o tucano, por inábil, não fez.

Numa conta rápida, concluímos que o dinheiro seria suficiente para recapear, com asfalto de primeira qualidade, quase 24 quilômetros de ruas. Recapear mesmo, refazendo todo o trecho e colocando asfalto novo, não realizando as terríveis e inoquas operações tapa-buraco.Com a verba, seria possível, ainda, construir e equipar pelo menos 20 creches na cidade. O déficit de vagas para crianças em creche ultrapassa as 10 mil vagas, segundo o Ministério Público.

Ou, ainda, se o leitor estiver entre os milhares de ribeirão-pretanos preocupados com a Saúde, seria possível construir pelo menos dez Unidades Básicas de Saúde, equipadas com os equipamentos básicos. Ou, ainda, se a questão for moradia, outro severo problema da cidade, construir um conjunto com pelo menos 500 casas populares. As comparações poderiam avançar infinitamente. 25 praças, 15 escolas, etc, etc, etc.

A notícia causa indignação porque especialistas do próprio governo dão conta de que a administração municipal, que estava com o caixa equilibrado na gestão Gasparini  – talvez o único grande mérito da última gestão tucana – já terá, no fim deste ano, déficit de R$ 45 milhões. Déficit que, diga-se, foi criado exclusivamente por essa administração, que, segundo palavras do próprio ex-secretário de Fazenda Francisco Pinguera, gastou muito mais do que devia.

A pergunta é simples. Como você, cidadão, gostaria que esse dinheiro fosse aplicado? Acho que ninguém escolheria propaganda. Eu, pelo menos, definitivamente não.

O Bafo acabou?

Chuteiras secam nas arquibancadas do estádio Palma Travassos: fim de feira

Chuteiras secam nas arquibancadas do estádio Palma Travassos: fim de feira

Impossível deixar de cornetar aqui o glorioso Bafinho, o segundo (ou seria terceiro) time de Ribeirão o qual eu amo odiar. O Bafo me dá mil vezes mais alegria que o Botafogo, visto que o Tricolor de vez em quando toma umas tamancadas, mas a alegria proporcionada pelo rival é constante, sempre apanha, invariavelmente.

Que fim de feira, hein povo? Montou um time experiente e rodado para disputar essa Copa Paulista, que não vale nada, e ainda ficou de fora? Triste fim do time do Jardim Paulista. Rebaixado para a A-3, eliminado da Copinha… não sei o que mais falta.

Mas, afora paixões clubísticas e o bom e velho sarro, é preciso que a cidade pare e repense seriamente o investimento em seus dois times. Ribeirão deveria ter ao menos uma equipe na série B do Brasileiro, disputando pra subir, e podia comportar tranquilamente uma equipe no Paulistão e uma na A-2, brigando pra subir também. O que se vê, no entanto, está longe disso.

O Botafogo, que está na elite do Paulista, se acostumou, nos últimos anos, a ocupar posições pífias na tabela, rezando para não ser rebaixado. O Comercial, ao contrário, pegou gosto pela coisa e, depois de décadas na segundona, resolveu cair. Fim de feira total. Falta apoio do poder público, falta contade política, falta gente interessada em administrar de forma correta os clubes.

Embora o Botafogo seja pródigo em revelar cartolas picaretas – Walcris Silva e Tiaguinha estão ai e não me deixam mentir, só para ficar nos mais recentes – a situação é ainda pior no Comercial. Lá, alojou-se de tal forma incrustada uma quadrilha de bandidos que parece impossível livrar a equipe do câncer que são os “dirigentes”. Que o diga Luis Joaquim, o homem processado por ter dois CPFs e que, nos últimos seis anos, dá as cartas em Palma Travassos.

Tomara que os novos colaboradores que estão chegando consigam mudar isso. Não parece provável. Embora exista gente bem intencionada nessa nova leva, as antigas ratazanas que afundaram o Comercial na decadência na qual o time alvi-negro se encontra hoje permanecem roendo o que ainda resta desse tradicional clube. Uma pena.

Com força total

Meus caros, eis que vem a hora, e agora é. O Ribeirão Notícias, novo site de informações locais de Ribeirão Preto, está na bica de entrar no ar e, como este blog será um dos indicados pelo portal, chegou a hora de começar a escrever com mais constância nestas plagas. Não prometo dezenas de posts por dia, mas me comprometi com a direção do site e comigo mesmo a colocar ao menos duas postagens por dia.

E lá vamos nós.